WeChat admite que repassa dados de usuários para o governo da China

A nova versão do aplicativo informa que o aplicativo pode “reter, preservar e divulgar suas informações pessoais por um longo período de tempo”

O WeChat, o “WhatsApp chinês”, admitiu através de uma atualização dos termos de privacidade que repasse todos os dados de usuários para o governo da China. Antes, a divulgação dessas informações era apenas especulação.

A nova versão do aplicativo informa que o aplicativo pode “reter, preservar e divulgar suas informações pessoais por um longo período de tempo” por conta de uma série de fatores.

Diferente do WhatsApp, por exemplo, a Tencent, dona do WeChat, pode dividir informações, como nome, e-mail, localização, em caso de ordens judiciais do governo ou para colaborar com investigações, entre outros motivos.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha