PF incrimina Wesley Batista por lucro indevido no mercado de câmbio, diz jornal

O relatório, que contém 100 páginas, reafirma a posição de mandante de Wesley Batista nas negociações de câmbio.

A Polícia Federal apresenta nesta terça-feira (10) o relatório final sobre as suspeitas de que Joesley e Wesley Batista lucraram indevidamente no mercado financeiro após a divulgação da delação premiada da J&F. As informações foram publicadas na edição de hoje da coluna “Painel”, do jornal Folha de São Paulo.

De acordo com o jornal, o relatório, que contém 100 páginas, reafirma a posição de mandante de Wesley Batista nas negociações de câmbio. Por essa razão, o irmão Joesley não deve ser incriminado pela compra de dólares. Este, segundo o documento, operou em outras frentes.

A coluna informa, ainda, sobre o cronograma elaborado pela PF, que compara as ações dos irmãos Batistas antes e depois de fecharem acordo com a PGR. Com essas informações, chegou a conclusão que o lucro obtido foi muito maior comparado às operações anteriores.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha