Petrobras pode reavaliar a política de preço, acredita Marun

Ele foi questionado se o governo foi incoerente em decidir congelar o preço do diesel.

O ministro-chefe da Secretaria do Governo, Carlos Marun, disse que a Petrobras pode reavaliar a política de preço, estopim da greve dos caminhoneiros, que culminou na saída de Pedro Parente.

“Eu entendo… Eu, Marun, que entendo muito pouco de economia… que a Petrobras vai reavaliar (a política de preços). Porque a Petrobras existe no Brasil. Ela vende no Brasil. Ela explora petróleo no Brasil, pode até ter essas invenções de Pasadena… Mas o Brasil é o grande mercado e é a essência da existência da Petrobras”, disse o ministro, durante a entrevista ao programa Canal Livre, da Band.

“Não adianta a Petrobras dizer que eu sou uma grande empresa eficiente, só que eu não sirvo para o meu consumidor”, acrescentou. “É absurdo um governo exigir, como exigiu no governo Dilma, que a Petrobras tenha prejuízo numa política eleitoreira.”

Ele foi questionado se o governo foi incoerente em decidir congelar o preço do diesel. “A elevação de dólar e petróleo fez com que a política se tornasse incompatível ao Brasil”, disse.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha