Nubank vira o terceiro ‘unicórnio’ brasileiro

A primeira empresa a chegar nesse patamar no Brasil foi a 99. Mais recentemente, foi a PagSeguro, do UOL.

A empresa brasileira Nubank foi a terceira ser classificada como ‘unicórnio’ no Brasil. O jargão é utilizado no Vale do Silício quando uma startup, por meio de rodadas de investimentos, é avaliada em R$ 1 bilhão ou mais.

O Nubank atingiu a marca na sexta rodada de investimento, em que recebeu um aposto de R$ 150 milhões do fundo DST Global.

O dinheiro, no entanto, não é para contrabalancear uma geração insuficiente de caixa.

“O Nubank já gera caixa operacional desde o ano passado, então o objetivo da captação não é operacional, e sim garantir alavancagem financeira para suportar o acelerado crescimento que temos visto desde o nosso lançamento”, afirma David Vélez, fundador da empresa.

A primeira empresa a chegar nesse patamar no Brasil foi a 99. Mais recentemente, foi a PagSeguro, do UOL.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha