Joesley Batista permanece calado em CPMI da JBS

Joesley Batista chegou ao Supremo Tribunal Federal por volta das 8h de terça-feira (28) escoltado por agentes da Polícia Federal.

Seguindo a orientação dos advogados, o dono da JBS, Joesley Batista, não respondeu às perguntas dos parlamentares durante a CPMI, realizada na manhã de ontem (28).

O presidente do colegiado, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), chegou a passar a palavra para Joesley Matista, mas o advogado Ticiano Figueiredo esclareceu que o empresário não responderia a nenhuma pergunta, conforme já havia adiantado em ofício.

Joesley Batista chegou ao Supremo Tribunal Federal por volta das 8h de terça-feira (28) escoltado por agentes da Polícia Federal.

A estratégia de permanecer calado foi o mesmo adotado pelo irmão Wesley Batista e pelos ex-diretores da J&F Ricardo Saud e Francisco de Assis e Silva.

Leia também:

Joesley Batista faz “feirão” e coloca à venda ilha, iate e apartamento

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha