João Doria defende fusão da Caixa e BB e privatização da Petrobras

Doria, no entanto, não defendeu a privatização dos bancos, mas a fusão.

O prefeito de São Paulo, João Doria, defendeu nesta terça-feira, durante um evento de infraestrutura na capital paulista, a fusão dos bancos públicos Caixa Econômica Federal e Banco Brasil e a privatização da Petrobras. Com informações do jornal Valor Econômico.

“Não vejo razão para o Brasil ter dois bancos”, disse o empresário. Doria, no entanto, não defendeu a privatização dos bancos, mas a fusão. “Não pode ser de sopetão”, esclareceu.

“Respeitando as duas instituições, podemos avaliar a hipótese de uma fusão, sem gerar desempregos, mas formando um banco de altíssima competitividade e extrema competência em setores que já atua, inclusive evitando a sobreposição e o uso político também. Nas delações da Lava-Jato, sobretudo a Caixa Econômica Federal [aparece] com o uso de vice-presidências e diretorias para fins políticos. A instituição financeira tem que estar longe de qualquer influência desse tipo”, disse.

Já sobre Petrobras, Doria é mais enfático.  “Eu defendo uma privatização gradual da Petrobras para que não haja prejuízo para seu corpo funcional, que é muito bom e sério. [A Petrobras] Foi muito afetada pelo assalto do PT ao longo de 13 anos, mas é uma instituição de valor e pode gradualmente caminhar para sua privatização sem prejuízo funcional, humano ou estratégico para o Brasil”.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha