Homens negros são presos em unidade do Starbucks; CEO pede desculpas

Os dois homens foram acusados pela equipe da cafeteria de ter invadido o estabelecimento.

Dois homens negros foram detidos na última semana em uma unidade da cafeteria Starbucks, na Filadélfia, enquanto aguardavam amigos. A rede foi acusada por consumidores de discriminação depois de chamar a polícia para retirar os rapazes.

Segundo informações da agência de notícias Reuters, os dois homens foram acusados pela equipe da cafeteria de ter invadido o estabelecimento.

A escritora Melissa DePino, que filmou o ocorrido, desmentiu e afirmou que os rapazes foram retirados porque não consumiram nada enquanto esperavam. DePino informou também que clientes brancos se perguntaram “porque isso nunca acontece conosco quando fazemos algo do tipo.”

O comandante da polícia local disse à imprensa que eles foram chamados pela equipe Starbucks porque os dois homens tentavam usar o banheiro destinado aos clientes.

Por outro lado, o CEO do Starbucks, Kevin Johnson, admitiu o erro e pediu desculpas pelo episódio. “O motivo usado para chamar a polícia da Filadélfia estava errado”, afirmou o presidente. Ele prometeu revisar as políticas da empresa e “treinar os nossos parceiros” para que casos como esse não ocorram mais.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha