Fundador da Gol é condenado a 13 anos de prisão por assassinato

Ele pode recorrer da decisão do Tribunal do Júri de Taguatinga.

O fundador e ex-dono da Gol, Nenê Constantino, foi condenado a 13 anos de prisão. Ele é acusado de ser o mandante do assassinato de Tarcísio Gomes Ferreira, motorista de ônibus que trabalhava na Viação Planeta de Constantino, em 2001.

De acordo com a revista “Exame”, Adelino Lopes Folha Júnior, já morto, foi o autor dos disparos.

Constantino recebeu a pena por homicídio qualificado por motivo torpe. Ele pode recorrer da decisão do Tribunal do Júri de Taguatinga.

O ex-vereador de Amaralina (GO), Vanderlei Batista, e João Alcides Miranda, dono da arma, também foram condenados.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha