EUA suspeitam que o Brasil compra aço da China para reexportar

Marco Polo Mello Lopes, presidente do Instituto Aço Brasil, explicou que é impossível o Brasil fazer triangulação.

Com a possibilidade do Brasil ter taxas maiores para exportar aço para os Estados Unidos, surge uma suspeita do governo Donald do Trump de que o setor siderúrgico brasileiro esteja praticando triangulação de aço chinês.

A prática – importar aço da China para reexportar para os EUA – preocupa o governo de Trump e deve ser usada como argumento para elevar as tarifas.

Marco Polo Mello Lopes, presidente do Instituto Aço Brasil, explicou que é impossível o Brasil fazer triangulação. “Já deixamos claro para o governo americano que o Brasil não faz triangulação de aço chinês. Praticamente nem exportamos aço plano para os EUA.”

Pablo Bentes, diretor-executivo do escritório de advocacia Steptoe & Jhonson, sediado em Washington, disse que o prazo para negociar exceção na sobretaxa está acabando e as fila de interessado é longa. Com informações do jornal Folha de São Paulo.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha