Estácio demite 1,2 mil professores para contratar pela nova CLT

A demissão faz parte da adaptação da empresa à reforma trabalhista.

A rede de ensino superior Estácio teria demitido cerca de 1,2 mil professores em um processo de “reorganização”, segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Segundo a publicação, a demissão faz parte da adaptação da empresa à reforma trabalhista.

Inicialmente, especulava-se pela imprensa que a Estácio recontrataria os docentes demitidos, o que é proibido pela nova legislação trabalhista. A companhia, no entanto, esclareceu que os profissionais admitidos não serão os mesmos.

“A reorganização tem como objetivo manter a sustentabilidade da instituição e foi realizada dentro dos principais órgãos regulatórios”, disse a Estácio em nota.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha