João Adibe, presidente da Cimed

Cimed acerta na estratégia e prevê receita líquida de R$ 1,1 bilhão

Com o lançamento previsto de novos produtos, a Cimed deve alcançar a meta de R$ 2 bilhões de receita líquida em 2020.

O grupo farmacêutico Cimed está prestes a superar a receita líquida de R$ 1 bilhão neste ano. Só no primeiro semestre as vendas líquidas somaram R$ 517,14 milhões, com a ajuda do carro-chefe Lavitan, linha de produtos vitamínicos da empresa. A alta foi de 31% em relação ao mesmo período anterior.

Com o lançamento previsto de novos produtos, a Cimed deve alcançar a meta de R$ 2 bilhões de receita líquida em 2020. “Estamos à frente do orçamento planejado e colhendo os resultados do trabalho feito no ano passado”, disse o presidente do grupo, João Adibe Marques, ao jornal Valor Econômico.

Entre os investimentos, está o aumento de capacidade de produção. O grupo abrirá uma unidade em Pouso Alegre (MG). O investimento, informou o jornal, chegará a R$ 100 milhões. Nesta unidade, os produtos Lavitan ganharão mais força – no ano passado, registrou faturamento de R$ 80 milhões no país, líder no segmento vitamínicos. Também serão produzidos os suplementos Voxx e shake emagrecedor Redubío.

Ainda ao jornal, o presidente da Cimed disse que, a partir da agora, o foco é investir em consolidação, ampliação da força de vendas e lançamento de novos produtos para conquistar os tão sonhados R$ 2 bilhões em 2020.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha