Cielo acirra competitividade ao lançar maquininha taxa zero

Como em qualquer mercado, as concorrentes estão de olho nas estratégias dos vizinhos para não sair de cena.

O mercado de maquininhas acirrou. Se antes os negócios tinham poucas opções para realizar vendas em cartões, a realidade mudou: as gigantes estão tendo de se adaptar às constantes mudanças que o segmento passa, entre elas o crescimento das “pequenas”, como a Moderninha, do UOL, que conquistou os pequenos empreendedores.

Disposta a não perder mercado, a Cielo, líder do segmento, lançou a sua nova aposta: a Cielo Controle – preço fixo, com direito a máquina e manutenção. Mas a cartada da gigante é outra: taxa zero. Ou seja, não há cobrança sobre a venda realizada pela maquininha, com o objetivo de conquistar a preferência de mais consumidores e, claro, manter o isolamento na liderança.

Como em qualquer mercado, os concorrentes estão de olho nas estratégias dos vizinhos para não sair de cena. A Rede, do Itaú, anunciou em 19 de abril taxa zero para os clientes em vendas adicionais. A campanha, veiculada na TV aberta e nas redes sociais, é estrelada pela atriz Fernanda Torres. Diferente da Cielo, a novidade é válida apenas para o mês de maio. No entanto, nada impede que a companhia prossiga diante dos avanços das rivais.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha