Caos? Saída de Pedro Parente da Petrobras e escolha de novo CEO movimentam mercado

De empresa mais valiosa da B3, a Petrobras caiu para o quarto lugar, atrás da Ambev, Itaú Unibanco e Vale.

A última semana foi cercada de oscilação no mercado brasileiro. Na sexta-feira (1), a Petrobras anunciou a demissão de Pedro Parente, após a greve dos caminhoneiros e a pressão por parte dos petroleiros. Foi o suficiente para desagradar o mercado. As ações da estatal despencaram, e acenderam um alerta amarelo para investidores.

No mesmo dia, a Petrobras anunciou Ivan Monteiro como CEO interino da estatal. Considerado um executivo técnico, a escolha interrompeu o ciclo de quedas que a empresa presenciava há alguns dias.

Mesmo assim, o prejuízo da Petrobras foi enorme. De empresa mais valiosa da B3, a estatal caiu para o quarto lugar, atrás da Ambev, Itaú Unibanco e Vale. Ao total, a empresa perdeu R$ 137 bilhões em valor de mercado em 11 dias.

O caos, por sua vez, parece não ter uma previsão de fim. A nova política de preço da Petrobras ainda divide opiniões. Segundo especialistas, esse debate continuará e dependerá da nova gestão, agora sob comando de Ivan Monteiro, para não gerar uma nova crise.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha