Cade pode reprovar compra da Liquigás pela Ultragaz

Operação é considerada complexa pelo Cade

A maioria dos integrantes do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) não aprovaram a venda da Liquigás, da Petrobrás, para a Ultragaz, segundo divulgou o jornal O Estado de São Paulo. Apenas dois conselheiros tentam viabilizar a compra.

De acordo com a reportagem, o caminho é a reprovação, já que os “remédios” podem não ser viáveis.

Um dos “remédios” seria a venda de marcas secundárias, Tropigás e Novogás, ou até mesmo a Liquigás, mas uma regra da Agência Nacional do Petróleo (ANP) impede que uma empresa utilize o botijão de outra concorrente.

Mesmo que isso acontecesse, seria caro e demoraria demais a recompra dos botijões com a grafia da empresa vendida, informa a publicação.

A venda

A venda da Liquigás faz parte dos desinvestimentos da Petrobrás no valor de R$ 2,8 bilhões.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha