Cade aprova fusão entre Bayer e Monsanto com condições

Avaliado em US$ 66 bilhões, o negócio deve criar a maior companhia de sementes e pesticidas do mundo.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou a fusão entre a americana Monsanto e a alemã Bayer. A decisão não foi unânime. Quatro dos seis foram a favor da transação mediante a condições, enquanto dois foram contra.

Avaliado em US$ 66 bilhões, o negócio deve criar a maior companhia de sementes e pesticidas do mundo.

A condição imposta pelo Cade é que a Bayer venda um pacote de ativos na área de sementes e pesticidas para a Basf.

No entanto, ainda faltam as aprovações para a transação em jurisdições que incluem a União Europeia e os Estados Unidos.

Cristiane Alckmin, uma das conselheiras contrárias à fusão, justificou que a condição não é suficiente. “O Brasil não pode aprovar uma transação dessas olhando apenas para preocupações globais”, disse. “Medidas mirando especificamente a economia brasileira são necessárias.”

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha