Balanço trimestral da Caixa confirma queda na inadimplência

A Caixa Econômica Federal divulgou nesta quarta-feira (24) o seu balanço trimestral, confirmando a queda de inadimplência de 2,88% para 2,83%.

O destaque foi para o lucro líquido de R$ 1,488 bilhão registrado de janeiro a março, apresentando um crescimento de 81,8% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando o lucro foi de R$ 818 milhões.

Segundo o banco, o aumento do lucro líquido foi gerado pelo crescimento das receitas com operações de crédito, diminuição nas despesas com captação de recursos, avanço nas receitas com prestação de serviços e controle das despesas com pessoal, administrativas e operacionais.

Quando comparado com o quarto trimestre de 2016, o crescimento foi de 115,3%. O lucro líquido recorrente, que desconsidera efeitos extraordinários, foi de R$ 1,682 bilhão, 49,6% maior do que o primeiro trimestre de 2016.

A carteira de crédito alcançou saldo de R$ 715,0 bilhões, um avanço de 4,5% em 12 meses e participação de 22,8% no mercado. O crescimento das operações de habitação, saneamento e infraestrutura, e crédito consignado, foram os principais responsáveis pela evolução da carteira no período.

As operações comerciais com pessoas físicas e pessoas jurídicas alcançaram R$ 189,6 bilhões, apresentando uma redução de 4,1% em 12 meses, impactadas, principalmente, pelo segmento pessoa jurídica, que apresentou queda de 7,8%.

Despesas administrativas

As despesas administrativas diminuíram 1,8% em comparação ao primeiro trimestre de 2016, reflexo de ações focadas na melhoria da eficiência operacional implementadas pela CAIXA.
As despesas de pessoal foram impactadas pelo Plano de Demissão Voluntária Extraordinária – PDVE e cresceram 17,2%. Sem esse efeito, as despesas de pessoal aumentariam 6,1%.

Crédito rural

O crédito rural alcançou saldo de R$ 7,5 bilhões, aumentando 4,1% em doze meses e atingindo 3,0% de participação do mercado, com destaque para a modalidade disponível para Pessoa Jurídica, que apresentou 32,4% de aumento em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Poupança

A poupança apresentou saldo de R$ 252,9 bilhões, uma alta de 5,6% em 12 meses. Em março de 2017, o banco possuía 70,4 milhões de contas de poupança, um incremento de 5,5 milhões de contas em relação ao registrado em março de 2016.,

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha