Amazon é acusada de pagar salários baixos e explorar funcionários na China

Foram apontadas várias irregularidades em fábricas dos leitores digitais Kindle e dos alto-falantes interativos Echo

A Amazon recebeu duras críticas de um documento divulgado pela China Labor Watch que acusa a varejista de lucrar às custas de funcionários trabalhando sob más condições na China.

Segundo o relatório, foram apontadas várias irregularidades em fábricas dos leitores digitais Kindle e dos alto-falantes interativos Echo, entre agosto de 2017 e abril deste ano.

As fábricas, no entanto, são terceirizadas. Por outro lado, a Amazon é em parte responsável pelas condições de trabalho.

“Todos os trabalhadores são submetidos a longas jornadas e baixos salários. Como os pagamentos são baixos, eles precisam compensar com horas extras para ganhar o suficiente para manter um padrão de vida decente”, aponta.

“Imediatamente solicitamos um plano de ações corretivas da Foxconn Hengyang, detalhando o plano para remediar os problemas identificados, e estamos conduzindo monitorias regulares para a implementação de acordo com nosso código de conduta para fornecedores”, disse a companhia.

Comentários

premium

Cadastrar

Para ler suas notificações, registre-se no Giro Business. Nós o manteremos informado sobre os tópicos que mais lhe interessam.

Login com Facebook Login com LinkedIn Cadastrar com e-mail
Já é cadastrado? Clique aqui

Login

Esqueci minha senha

Escreva seu email abaixo e você receberá um e-mail de recuperação da senha